Programa de Educação e Conscientização Ambiental

Desenvolvido a partir do segundo semestre de 2006 em quatro escolas que já participaram do Programa de Educação Ambiental, esse programa teve as características do Programa de Educação Ambiental “Guarulhos: Saneamento Ambiental e Qualidade de Vida”, mas agregou experiências como um projeto piloto em parceria com o Comitê Interno de Controle e Redução de Perdas do Saae, nas regiões dos bairros Ponte Grande e Parque Continental 2.

Ao todo, 1.594 estudantes são envolvidos no Programa de Educação e Conscientização Ambiental. São 1.050 das quatro escolas que já participaram do programa ambiental e 544 de duas escolas das regiões onde foi implantado o projeto piloto de controle e redução de perdas no sistema de abastecimento de água.

Em 2007, o programa atingiu 13 escolas e 7 salas da escolarização de funcionários públicos municipais.

Em 2008, o programa ambiental atingiu 13 escolas, entre estaduais e municipais.

Em 2009, o programa assumiu características diferenciadas e teve como proposta, além de dar continuidade ao desenvolvimento das atividades de educação ambiental, contribuir para a formação continuada de professores da rede municipal de ensino, promovendo conhecimento sobre as questões ambientais e reflexões sobre procedimentos didáticos-pedagógicos para o estudo do meio ambiente local, com referência nos recursos hídricos, bem como, sobre a contribuição da educação ambiental para o exercício da cidadania. Teve também como proposta para a rede estadual de ensino investir na consolidação dos Núcleos de Cidadania Escolares, envolvendo mais 8 unidades escolares, visando contribuir para a formação de cidadãos críticos e participativos em ações conjuntas com a escola, a comunidade e o poder público, voltadas ao desenvolvimento de políticas democráticas e sustentáveis para a melhoria da qualidade de vida. No mês de março, o Programa de Educação Ambiental iniciou a capacitação de 16 professores da rede municipal e em abril, a capacitação de 24 professores da Diretoria Norte.

Em dezembro de 2009, o Programa de Educação Ambiental realizou o 2º Seminário de Educação Ambiental para Políticas Públicas – Núcleos de Cidadania Escolares, com apresentação de projetos de ação local. Participaram 8 escolas estaduais e um público de, aproximadamente, 500 pessoas da comunidade local.

Em 2010, o Programa de Educação Ambiental teve como proposta multiplicar informações e promover o diálogo entre escola, comunidade, poder público e outros parceiros, visando ao encaminhamento de propostas escolares e desenvolvimento de ações conjuntas para a melhoria da qualidade de vida no bairro/região, com base no desenvolvimento de projetos de educação ambiental, em contribuição à definição de políticas públicas democráticas e sustentáveis. E, em dezembro, o Programa de Educação Ambiental realizou o 3º Seminário de Educação Ambiental para Políticas Públicas, do qual participaram as escolas estaduais "Cyro Barreiros", "Jardim Fortaleza II", "Ary Jorge Zeitune", "Celso Piva" e " Mário Bombassei Filho", apresentando as discussões e o envolvimento das secretarias parceiras junto às escolas Núcleos de Cidadania, no desenvolvimento dos projetos escolares, bem como no encaminhamento de novas propostas para 2011.

No fim de novembro de 2011, o Programa de Educação Ambiental realizou o 4º Seminário de Educação Ambiental para Políticas Públicas – Projetos de Ação Local, onde foram apresentadas as conquistas do ano, como a consolidação da parceria com o GovAmb/USP e a homologação da proposta do programa ambiental pela Coordenadoria de Normas Pedagógicas do Estado. O 4º Seminário contou com a presença de profissionais da Educação. Professores de oito escolas municipais e seis estaduais (Diretorias Norte e Sul) participaram com a exposição de projetos que serão implantados em 2012, compartilhando resultados. O destaque ficou por conta de duas escolas que já desenvolvem projetos desde 2010: a Escola Estadual “Padre Antonio Velasco Aragon”, no Taboão, é indicada ao Prêmio Professor Brasil do MEC, pelo projeto Eco-Escola, voltado à sustentabilidade ambiental, econômica e social; e a Escola Estadual “Prefeito Antonio Prátici, no Inocoop, com o 1º Fórum Sustentabilidade e Qualidade de Vida – Educação Ambiental, cujo projeto foi focado na reeducação no destino dos resíduos urbanos.